veja também:
http://everderame.wordpress.com/ruinas-e-outras-igrejas-2010/
http://everderame.wordpress.com/igrejas-barrocas-brasileiras/
http://everderame.wordpress.com/reconstituicoes/
 
nova página:

http://everderame.wordpress.com/capelas-de-engenho/

 
 
 
 http://www.hedra.com.br/home/?PHPSESSION_HEDRA=sess&id=2&livro_id=322&area[]=catalogo&area[]=detalhes

livro Histórias de Igrejas Destruídas,  170 págs
texto e ilustrações Eduardo Verderame
Editora Hedra, Selo Cachalote, 2010
 
texto de apresentação Érica Zíngano

… da criação da destruição … Érica Zíngano
 
 
 
 
Alguns artistas podem ser definidos, essencialmente, como colecionadores. O gesto de guardar, reunir e agrupar uma quantidade variada, diferente e excêntrica de um mesmo, não reflete apenas o fetiche de possuir, por possuir, uma coleção, o gesto possibilita, principalmente, uma intervenção – diferentes maneiras de criar e de recriar, dando significados diversos a um conjunto, através de recortes precisos, perspectivas do olhar – um procedimento. Há muitos anos, como um estranho paradoxo, Eduardo Verderame coleciona, com admirável rigor, igrejas barrocas brasileiras. Não fosse suficiente o barroco ser, como estilo, paradoxal em si mesmo, fazendo coabitar diferenças que são contrárias, a prática da coleção, em Eduardo, encerra outro, não menos basilar, o desejo de uma não retenção, porque Eduardo prefere, ao invés de guardar, desapegar-se das lembranças e da matéria do vivido, a ter que carregá-las, atravessando, na massa do tempo – o peso das coisas, para ele, é sempre um incômodo. Seus trabalhos, “O templo do esquecimento” e “O Fogo do esquecimento”, que põem tudo a queimar, realizados em 2008, na residência artística Terra Una e na Casa das Caldeiras, respectivamente, reiteram seu desejo de se desfazer dos objetos, lembretes, da memória, que passam a ser transformados pela ação do fogo, destruidora, mas, ao mesmo tempo, criadora, já que não podemos desconsiderar as cinzas, uma energia em potencial. Além disso, mesmo que não venha ao caso, por se tratar de uma convicção, um paradoxo de princípios, é preciso que se diga que Eduardo não tem religião. É como um estrangeiro às crenças, religiosas, dos homens que ele observa, adentrando, o frontão, os arcos, as colunas, as volutas, as naves, enfim, a estrutura que sustenta a fé, erigida nos templos, não apenas para contemplá-la, como um simples e ingênuo admirador das formas, seu olhar pretende captar a desconfiança, ora na postura de um historiador, ora na postura de um antropólogo, ora como nem um nem outro: é como um cientista às avessas, um artista, que tenta captar as contradições dos homens.À maneira dos artistas viajantes, desses que antigamente percorreram o Brasil, desenhando as primeiras imagens que delinearam um retrato nacional, ao registrar o exótico da paisagem e dos costumes das Terras de Vera Cruz, Eduardo desloca-se, desde de 1994, por todo o país, visitando e registrando, em cadernos de viagem, os lugares onde permanecem as marcas da nossa colonização portuguesa, ao desenhar igrejas construídas nesse período, apesar de nesse livro prevalecer a pesquisa através da internet e de livros especializados. Por mais que o gesto de colecionista seja um paradoxo, na dinâmica de trabalho de Eduardo, o tema deste livro, igrejas destruídas, ou o que resta delas, uma ideia de ruína, que revela uma ironia do tempo e dos humanos, quando pensados como um recorte na coleção, uma maneira de seccionar, separando e selecionando uma perspectiva do olhar, não o é: em “O sorriso dos vencedores”, ANO, “Sempre perde nunca ganha”, ANO, “Depois do acidente”, ANO, etc, a ironia está sempre lá, às vezes disfarçada de sarcasmo, às vezes, de melancolia.Saudosista, como um último romântico, ou crítico, ao receber a ruína, uma herança, moderna, Eduardo aponta, no contemporâneo, para um detalhe: na arte, a destruição retorna como criação, mote, mesmo que um arremedo, para a possibilidade.
 
 
 
 
 
 


>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Igreja da Sé de São Paulo, demolida

também em

http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/674-igrejas-paulistas

Igreja de São Pedro dos Clérigos, São Paulo, demolida

também em

http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/674-igrejas-paulistas

Igreja de Santa Ifigênia, São Paulo, demolida e reconstruída

também em

http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/674-igrejas-paulistas

Igreja da Misericórdia, São Paulo, demolida

também em

http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/674-igrejas-paulistas

Igreja Nossa Senhora dos Remédios, São Paulo, demolida e reconstruída

também publicado aqui:

http://gpaas.blogspot.com/2010/03/igrejas-demolidas-dest_11.html

também em

http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/674-igrejas-paulistas

Igreja de Nossa Senhora do Rosário, São Paulo, SP, demolida e reconstruída

também em

http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/674-igrejas-paulistas

Igreja do Convento de São Bento, São Paulo, demolida e reconstruída.

também em

http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/674-igrejas-paulistas

Igreja de Pinheiros, São Paulo, demolida e reconstruída.

também em

http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/674-igrejas-paulistas

Igreja Matriz de Nossa Senhora do Desterro, Jundiaí, São Paulo.

também em

http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/674-igrejas-paulistas

Igreja de Nossa Senhora do Rosário, Jundiaí, São Paulo.

também em

http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/674-igrejas-paulistas

rgrandeserra10

Igreja Matriz de São Sebastião, Rio Grande da Serra, São Paulo

também em

http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/674-igrejas-paulistas

rjcastelo14

Igreja Jesuíta, Morro do Castelo, Rio de Janeiro, demolida

também publicado aqui:

http://gpaas.blogspot.com/2010/03/igrejas-demolidas-dest_11.html

Igreja de São Joaquim, Rio de Janeiro, RJ, demolida

também em

http://jxavierfilho.blogspot.com/2010/08/igrejas-destruidas.html

Igreja de São Domingos,Rio de Janeiro, RJ, demolida

também publicado aqui:

http://gpaas.blogspot.com/2010/03/igrejas-demolidas-dest_11.html

copacabarjnova

Igreja de Nossa Senhora de Copacabana, Rio de Janeiro, RJ, demolida

_____________________________________________________________________________________________________________________________

___________________________________________________________________________________________________

salvador5

Antiga Sé de Salvador, Bahia

_____________________________________________________________________________________________________________________________

Ruínas da Capela Jesuítica, Santo Amaro da Purificação, Bahia.

também publicado em:

http://santoamarohistorico.blogspot.com/2011/02/breve-historia-de-santo-amaroba.html

Ruínas da Igreja Nova, Canudos, Bahia.

também publicado em:

http://www.calameo.com/books/0002067477982592438b5

Ruínas da Igreja Velha ou de Santo Antônio, Canudos, Bahia.

_____________________________________________________________________________________________________________________________

Igreja de São Miguel das Missões, Rio Grande do Sul.

_____________________________________________________________________________________________________________________________

Igreja de Nossa Senhora de Boa Viagem, Curral del Rey, MG.

Igreja Matriz Nossa Senhora do Carmo, Uberlandia, Minas Gerais.

Igreja do Rosário dos Pretos de São Benedito, Curitiba, Paraná.

Antiga Catedral, Cuiabá, Mato Grosso.

_____________________________________________________________________________________________________________________________

Igreja do Almagre, Cabedelo, Paraíba.

também publicado em:

http://vidareal.wordpress.com/2010/07/

Igreja do Corpo Santo, Recife, Pernambuco.

São Cosme e Damião, Igarassú, Pernambuco

Igreja de São Miguel do Guajiru, Estremoz, Rio Grande do Norte.
fundação: 1774.
demolição: início do século XX

Capela de Bom Jesus, Natal, Rio Grande do Norte.
fundação: 1774.
demolição: início do século XX

Catedral de Fortaleza, Ceará

Igreja de Nossa Senhora da Conceição dos Mulatos, São Luís, Maranhão.

fundação: século XIX.

demolição: 1939.

também em :

http://joaopecegueirodias.blogspot.com/2011/07/igrejas-de-sao-luis-que-ja-nao-existem.html


67 Responses to “igrejas demolidas, destruídas e arrasadas”


  1. dezembro 23, 2008 às 12:56 pm

    Boa demais, esta série/livro.
    Uma das inspirações para a minha série de Cinemas Fantasma.

    abraço

  2. 2 Jo
    outubro 8, 2009 às 1:26 am

    Nossa, muito legal! Você quem desenhou?
    Documentação fantástica!

    abraço

  3. outubro 13, 2009 às 9:03 pm

    bom demais, Edu! BRAVO!

    …se vc ainda tem o original da “Igreja do Almagre, Cabedelo, Paraíba.”
    tem jogo garantido aqui no enganos e ilusões!

    abraços, parabéns!
    m.

  4. 5 jose
    outubro 22, 2009 às 1:21 pm

    gostei muito, os desenhos sao fantásticos. voce poderia colocar a raçao de porque as igrejas que foram demolidas terem sido demolidas, pois e interessante saber a historia destas igrejas

  5. 6 everderame
    novembro 1, 2009 às 11:03 pm

    oi José
    eu tenho estorias de cada uma delas, mas fica dificil de postar aqui pelo tamanho.
    uma hora coloco num livro ou coisa parecida.

  6. 7 Gabriel Frade
    novembro 20, 2009 às 6:12 pm

    Parabéns! Gostei muito dos desenhos. Quem bom se vc conseguir publicar algo sobre o assunto!
    Gabriel

  7. 9 Diovany
    dezembro 24, 2009 às 5:28 pm

    Belo trabalho.
    Senti falta da Igreja de São Pedro dos Clérigos do Rio de Janeiro. Demolida na construção da Av. Getúlio Vargas pelos anos de 1933.

  8. 11 bruno ubiratan
    junho 11, 2010 às 1:07 pm

    bom dia meu nome e bruno

    e eu estudo arquitetura e estou fazendo um trbalho sobre igrejas e mosteiros jesuitas
    e gostaria de saber se vc tem mais auguma informação sobre as primeras imagens desta pagina
    pois vc dis que eleas são jesuitas mas não ten informação sobre a data decriação ou demolição

    e era justamente o que eu presiço para o meu trabalho vc poderia comseguir essas informações

    oume indicar outra igrejas jesuitas do seu site pois eu queria algo sobre uma igre ja que
    ja não existise mais.

    desdejá agradesso sua atenção

    • 12 everderame
      junho 11, 2010 às 1:24 pm

      oi Bruno, a igreja jesuita do Rio de janeiro foi demolida em 1922 junto com o Morro do Castelo no centro da cidade. a Igreja jesuita do pateo do colégio foi construida ainda no século XVI e demolida e reconstruída no mesmo local, entre 1896 e 1897. voce pode pesquisar mais sobre elas, pois são bem famosas e documentadas.
      obrigado pela visita e boa sorte!

  9. junho 23, 2010 às 7:38 pm

    Apesar das tristes informações,são desenhos maravilhosos.E estive dizendo o tempo todo:
    que pena………

  10. 14 João Barbosa Santana
    julho 5, 2010 às 1:48 am

    Belo trabalho, que mostra o descaso com o nosso patrimônio. Não sabia que tantas igrejas do Rio desapareceram. Aqui de Salvador faltou mencionar a Igreja da Ajuda, a mais antiga da cidade, a belíssima Igreja de São Pedro, a Igreja do Rosário, o convento das Mercês, todas demolidas em 1910 para alargamento da av. 7 de Setembro, alem de váris outras (Santa Bárbara e outro que não sei o nome)em épocas anteriores. Sem falar de várias outras que estão se arruinando.

  11. 16 Alexei Bueno
    julho 21, 2010 às 6:20 pm

    Parabéns pelo site e pelos desenhos. A igreja de Santa Ifigênia, no Rio, está intacta, seu nome inteiro é Santo Elesbão e Santa Ifigênia, e foi tombada por mim em 2001, quando era diretor do INEPAC. É a única igreja de escravos totalmente conservada no Rio, já que a do Rosário e São Benedito teve o seu interior consumido por um incêndio em 1967. Algumas outras também estão intactas, como a de São Cosme e São Damião em Igaraçu, apenas a sua fachada voltou ao traço renascentista original, com a supressão das dascaracterizações barrocas, nos bons tempos em que o IPHAN fazia coisas assim.

    Abraços,

    Alexei

    • 17 everderame
      julho 21, 2010 às 6:27 pm

      obrigado pela visita Alexei, e como não podia deixar de ser, seus comentários estão corretos. a igreja de Igarassú foi mantida aqui como uma homenagem a sua forma barroca, hoje pouco conhecida. breve o livro que reune estes e outros desenhos será lançado e divulgarei aqui.

  12. agosto 31, 2010 às 3:42 am

    Excelente trabalho de pesquisa. Talvez futuramente te consulte se algum interesse de minha pesquisa passar pelo campo que atuas. Meu endereço é um trabalho que estou começando e não domino a feramenta. Vim olhar teu blog por ser wordpress e falava em Categeró.
    A única igreja Gaúcha que citas é um dos grandes pontos turísticos do sul que resgata o trabalho áureo jesuítico do século XVII. As ruínas hoje, tem inclusive show noturno e guias para visitação.
    Pinheiro

  13. 19 everderame
    agosto 31, 2010 às 3:57 am

    parabéns pelo trabalho, Vanderlei, e obrigado pela visita.

  14. 20 Iuri Peixoto
    setembro 5, 2010 às 4:36 pm

    Imagens interessantíssimas! Só nos fazem lamentar por tudo o que foi perdido. Excelente trabalho.

    Mas pra nossa felicidade, uma dessas foi reconstruída, a Igreja de Nossa Senhora da Barroquinha em Salvador. Segue link de uma imagem: http://farm5.static.flickr.com/4044/4174641959_6ab72edf2a_b.jpg

  15. 21 Francielle
    novembro 6, 2010 às 9:51 pm

    Boa Noite.
    Caro Colega.
    Adorei seu site, onde suas informações foram bem vindas a mim.
    Eu vi que você postou um foto da N.S.do Carmo de Mariana.
    Voce poderia me escrever para meu email(francielle.mag@gmail.com) as caracteristicas construtivas dela, e que ano em que ela foi demolida e porque?
    Estou fazendo um trabalho sobre barroco mineiro
    se voce possuir mais alguma informações de outras igrejas gostaria muito
    que compartilhasse comigo.
    Um enorme Abraço
    Francielle Rodrigues

    • 22 everderame
      novembro 6, 2010 às 10:22 pm

      oi Francielle, a igreja do Carmo de Mariana não foi demolida, e sim incendiada e restaurada. hoje em dia está refeita. sugiro uma boa pesquisa na propria internet para encontrar informações sobre datas mais importantes e estilo. mas para resumir a estória, a igreja foi construida em 1784, e o incêndio ocorreu em 1999.

  16. 23 Cid Jose da Cruz
    novembro 25, 2010 às 7:17 pm

    Amigo, há um pequeno equivoco no que diz respeito a Igreja e o Convento Santo Antonio em São Francisco do Paraguaçu – Ba. O antigo convento se encontra em ruinas, mas a Igreja continua de pé. Inclusive, passou por uma intervenção recentemente.

    • 24 everderame
      novembro 26, 2010 às 1:18 am

      obrigado pela atualização, Cid.
      quando a conheci esta igreja estava em péssimo estado, partes do revestimento retirada e bastante deteriorada. depois soube que todas suas imagens foram roubadas.
      espero que venham reformas para este templo que é um dos mais bonitos que temos.

  17. janeiro 18, 2011 às 6:04 pm

    Eduardo, estive em São Francisco do Paraguaçu há poucos dias. Tiramos fotos somente externas, mas soube que foi tombado pelo IPHAN e que é cuidado por um morador de lá e está aberto para visitas. Não tivemos tempo neste dia, mas nos informaram que é só ir na residência do cuidador que ele abre e percorre todo o espaço conosco. Brevemente voltaremos por lá. É um lugar belíssimo! Gostei das suas imagens, parabéns pelo trabalho!

    Um abraço,

    Valéria

  18. janeiro 24, 2011 às 2:31 am

    Eduardo, neste álbum coloquei algumas fotos que tirei na Igreja de Santiago do Iguape e também no Convento de Santo Antônio, em São Francisco do Paraguaçu. Caso não consiga acessar, por favor contacte-me.

    http://picasaweb.google.com/lueval.pt/SantiagoDoIguapeESaoFranciscoDoParaguacu?feat=directlink

    Um abraço,

    Valéria

  19. 29 Rodrigo Pedroso de Carvalho
    maio 29, 2011 às 3:55 pm

    O senhor tem notícia da Igreja São Sebastião do Posuo Alto no município de Paracatu/MG?

    Veja as fotos de 2.002…fica na Zona Rural de Paracatu/MG…a pessoa que tirou a foto indicou por lato o local, mas não consegui localiza-la e muito menos informações a respeito. Já indageui ao IPHAN, ao respectivo órgão estadual e Prefeitura de Paracatu, mas até hoje, ninguém sabe ninguém viu, pode ser que já tenha ruido ou tenha sido demolida. Curisos é o descaso pára com uma construçãod essas em plena zona rural.

    Os endereços das fotos são:

    http://www.panoramio.com/photo/17171570

    http://www.panoramio.com/photo/20418427

    Rodrigo

  20. 32 Maria de Lourdes Azevedo
    junho 25, 2011 às 10:47 am

    Ao mesmo tempo que seu trabalho é belíssimo, dá muita tristeza ver o descaso para com esse patrimonio.Infelizmente ,talvez só possamos tomar conhecimento dele atrvés do seu trabalho.Tomara que você lance um livro.Lindo e obrigada por dar a conhece-lo.Malu.

  21. junho 25, 2011 às 11:20 am

    super bacana! um projeto de fôlego! parabéns, Edu

  22. 36 Carlos Eugênio
    julho 18, 2011 às 8:43 pm

    Muito bom mas falta a igreja da Conceição na rua da Conceição, centro do Rio demolida na construção da Avenida Presidente Vargas em 1944, um lindo templo.

  23. 37 Vitor Rafael Sousa
    setembro 13, 2011 às 6:59 pm

    Caro Eduardo

    Vou lhe dar mais três sugestões de igrejas e capelas:
    1. Capela do Forte de Santa Cruz de Itamaracá, Pernambuco.
    2. Igreja de Nossa Senhora da Conceição, Vila Velha, Itamaracá, Pernambuco.
    3. Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, Vila Velha, Itamaracá, Pernambuco (em ruínas).

    Abraço.

    Vitor Rafael Sousa

  24. 38 Vitor Rafael Sousa
    setembro 13, 2011 às 7:01 pm

    Caro Eduardo

    Gostaria que me informasse se já há alguma coisa publicada sobre a Igreja do Engenho Trapiche no Cabo de Santo Agostinho, Pernambuco.

    Obrigado.

    Vitor Rafael Sousa

  25. abril 16, 2012 às 1:18 pm

    Eduardo, a igreja São Cosmé e Damião em Igarassu não está demolida ! É a igreja mais antiga do Brasil (existe evidencia que a igreja Nª Srª da Conceição em Vila Velha, Ilha de Itamaracá é ainda mais antiga)
    abraço.

    • 40 everderame
      abril 16, 2012 às 1:26 pm

      obrigado por escrever, Christopher. a igreja de São Cosme e Damião não foi demolida e sim modificada na década de 60. o desenho representa a antiga aparencia dela. hoje ela tem frontão triangular e não como no desenho.
      um abraçø

  26. junho 14, 2012 às 6:36 pm

    Visite São Miguel das Missões – RS, e veja de perto a Catedral que hoje é Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade UNESCO! http://www.pousadatematica.com.br

  27. janeiro 22, 2013 às 8:45 pm

    Passei por Almagre semana passada e fiz algumas fotos, gostaria de posta-la aqui…

  28. janeiro 26, 2013 às 12:47 pm

    Segue algumas imagens do começo do mês de Janeiro de 2013. Usei seu Croqui para ilustrar…
    https://www.facebook.com/media/set/?set=a.10151427583372387.545922.735482386&type=1

  29. 50 Maria Cláudia Orlando Magnani
    fevereiro 20, 2013 às 10:31 am

    Oi Eduardo! Parabéns pelo seu trabalho! Queria sugerir que incluísse a Sé de Diamantina, Minas Gerais, do século XVIII, destruída no início no século XX para dar lugar à construção da Catedral hoje existente. Se lhe interessar posso mandar fotos e mais informações precisas. Abraço

  30. março 16, 2013 às 12:27 am

    caro amigo comprei um material de demolição todo em mármore carrará que acredito ser de uma igreja demolida no rio de janeiro .são vários caminhões de mármore todos esculpidos a mão . abs

  31. 56 THIAGO CABRAL
    março 23, 2013 às 12:17 am

    esta faltando no acervo de vcs, a igreja de nossa senhora do rorário dos pretos , que infelizmente foi demolida em guaratinguetá em 1930 que foi contruida em meados da metade do século XVlll…as fotos esta na história de guaratinguetá – sp…

  32. 58 Maria Alzira Soares
    março 30, 2013 às 6:59 pm

    ótimo e original trabalho Eduardo com seu olhar bastante particular. Tá demorando o lançamento do livro. Avise-nos do evento. grata. Maria Alzira Soares.

  33. dezembro 30, 2013 às 11:28 pm

    Prezado Eduardo: assim que possível, enviarei a você fotos da Igreja do Rosário em Berilo, Minas Gerais, tombada pelo IPHAN em 1974 e demolida em 1991. Isso mesmo: tombada e demolida!
    Não foi aberto processo pertinente pela polícia local, pelo IPHAN ou pela Polícia Federal. Trata-se de região onde as violências de fundo político ainda grassam; essa falta de garantias de segurança pode ter inviabilizado providências oficiais. As pessoas que promoveram os saques na igreja do Rosário ainda são ativas na política local.
    Veja mais informações:
    http://www.oocities.org/lagopaiva/rosario.htm

    Celso

    Celso do Lago Paiva
    Curvelo MG

  34. 61 paulo tadeu de souza albuquerque
    março 19, 2014 às 10:47 am

    parabens , perfeito com o que se proponhe

  35. 63 Mônica Farias Menezes Vicente
    março 20, 2014 às 1:25 am

    Prezado Eduardo, ainda em Salvador tivemos a de São Pedro Velho e a da Barroquinha. Não tivemos tantas destruídas como vemos, por exemplo, em São Paulo, mas o estado caótico em que se encontram a sua maioria é de fato lastimável.
    Pesquiso sobre as pinturas existentes nos tetos delas.
    Parabéns pelo trabalho.
    Att.,
    Mônica Farias


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Páginas


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: